terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ex-integrante da Hori monta dupla sertaneja e diz que já "estava na hora de ser feliz"

Sem Fiuk, a banda Hori inevitavelmente chegou ao fim e, para não desanimar e seguir na carreira musical, Renan Augusto, o ex-guitarrista do grupo uma vez liderado pelo amigo famoso, se juntou a Fábio Maciel, que era da banda Etna, para formar a dupla sertaneja Vezes2. Recentemente, os parceiros divulgaram o seu primeiro single, a música Saudades, e pretendem lançar o primeiro álbum e maio deste ano.

Em entrevista para o R7, Renan afirma que os integrantes da Hori decidiram tomar caminhos diferentes durante o Festival de Verão de Salvador, realizado no início de fevereiro. Segundo o artista, não tinha como continuar sem a presença de Fiuk, pois "seria como se não existisse mais o grupo".

O músico ainda diz que não resolveu entrar para o sertanejo apenas por causa do recente boom do gênero musical e diz que “já estava na hora de ser feliz” e de fazer o que gosta.

- O mercado sertanejo está em alta, mas eu não entrei nesse meio só porque ele está em ascensão ou dá dinheiro, mas porque é realmente o som que eu gosto de fazer e de cantar.

Renan conta que a primeira música sertaneja que escreveu foi em abril do ano passado, na época em que Fiuk anunciou que também investiria em uma carreira solo, e diz que não teve grandes dificuldades em transitar do rock para o sertanejo.

- Eu estava na vibe de compor, tenho facilidade para escrever música sertaneja, e fiz uma faixa. Foi aí que surgiu a ideia, mas ainda tem a minha guitarrinha um pouco pesada nas músicas.

O jovem ainda afirma que a amizade com Fiuk continua firme e forte.

- O Fiuk é um amor de pessoa e devo muita coisa a ele. Todas as vezes que nos encontramos, eu agradeço muito pela oportunidade e por ele ter aberto tantas portas para a gente.

Leia o bate-papo com Renan Augusto na íntegra:
R7 - Como surgiu a ideia de montar uma dupla sertaneja?
Renan Augusto - A Hori iria continuar, só que acabou acontecendo alguns contratempos e a gente decidiu que seguir a banda sem o Fiuk seria como se não existisse mais o grupo, pois faltaria um pedaço. Então, conversamos e decidimos que era melhor deixar a Hori quietinha, não mexer mais nela. Aí decidimos que estava na hora de ser feliz e fazer o que gostamos. Então eu pensei: eu gosto de um som assim [sertanejo], quero fazer um som assim. Quando deu esse desentendimento, me juntei com o Fabinho [ex-integrante da banda Etna] e montamos a dupla.

R7 - E quando vocês decidiram, de fato, que Hori iria acabar? Porque, quando foi anunciada a saída de Fiuk, vocês disseram que o grupo continuaria.
Renan - Sim. Só que a gente acabou viajando para Salvador [o grupo se apresentou no Festival de Verão] e nos reunimos no quarto do Fiuk e vimos que não era legal continuar, porque a gente poderia acabar fechando uma porta. Vai saber se, mais para frente, a gente retoma a banda?

R7 - E foi fácil transitar do rock para o sertanejo?
Renan - Em todas as entrevistas da Hori, me perguntavam a minha influência e eu sempre dizia que era Queen, eu amo Queen, e Zezé di Camargo & Luciano, Edson & Hudson... eu sempre gostei desse lance de dupla sertaneja. Para ter ideia do quanto eu gosto de sertanejo, eu escrevi uma música que vai entrar para o nosso CD em abril do ano passado. Eu estava na vibe de compor, tenho facilidade para escrever música sertaneja, e escrevi uma faixa. Foi aí que surgiu a ideia, mas ainda tem a minha guitarrinha um pouco pesada nas músicas.

R7 - E você acha que esse boom do sertanejo colaborou na hora de montar uma dupla sertaneja?
Renan - O Luan Santana veio e abriu esse mercado sertanejo para o Brasil inteiro, assim como o NX Zero surgiu no cenário roqueiro de São Paulo e depois foi para o Brasil, acho que isso abriu portas, sim. Acredito que o mercado sertanejo está em alta, mas eu não entrei nesse meio só porque ele está em ascensão ou dá dinheiro, mas porque é realmente o som que eu gosto de fazer e de cantar.

R7 - Com o novo grupo, qual tipo de público você espera atingir?
Renan - Todos. A nossa música agradou muitas pessoas. Tem fãzinha da Hori, por exemplo, que escuta e fala que gostou, meus pais ouviram e gostaram, a minha prima, que é mais da balada, também gostou e tem até amigo meu, que é roqueiro, que também elogiou. Então, graças a Deus, a música Saudades está tendo sendo aceita por pessoal de vários estilos.

R7 - E quando vocês pretendem lançar um disco?
Renan - O nosso disco deve ser lançado até maio, por aí.
Renan Augusto diz que amizade com Fiuk continua e pretende lançar disco em maio

R7 - Vai ser independente ou vocês já têm contrato com alguma gravadora?
Renan - Atualmente, estamos fazendo tudo sozinho. A gente que correu atrás de fotógrafo e estúdio e nós que gravamos todos os instrumentos. Na Hori, tudo o que a gente pensava em fazer vinha um monte de gente em cima. Agora, eu e o Fábio estamos começando tudo de novo.

R7 - E a amizade com Fiuk continua?
Renan - Total. Ele é um amor de pessoa e devo muita coisa a ele. Todas as vezes que nos encontramos, eu agradeço muito pela oportunidade, por ter aberto tantas portas para a gente, com o trabalho dele. Tenho o maior carinho por ele e nós somos muito amigos. E ele gostou da música Saudades para caramba e está a apoiando banda.

Um comentário:

  1. Seu namorado insiste que não precisa usar camisinha. Mas e aí, o que você faz? Mande sua opinião para o blog da Garota Esperta através do e-mail comunicacao@saude.gov.br e conte a sua história. Não é preciso se identificar, queremos apenas trocar experiência e incentivar o uso da camisinha.
    Siga-nos no Twitter e fique por dentro desta campanha: www.twitter.com/minsaude
    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
    Obrigado,
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir